HacKeyboard, um teclado mecânico de hardware aberto – parte II

Olá a todos! Esta é a segunda parte da publicação sobre a construção do HacKeyboard. Caso não tenham visto a primeira parte, podem ver aqui: [HacKeyboard, um teclado mecânico de hardware aberto – parte I]

Mas… qual é a diferença entre um teclado mecânico e os teclados normais?

A maioria dos teclados que se encontram nas lojas hoje em dia (basicamente todos excepto os produtos para “gamers”) têm uma membrana de silicone com pequenas cúpulas de silicone por baixo de cada tecla, tendo cada uma dessas cúpulas um pequeno contacto que irá fechar o contacto da tecla quando a tecla é carregada para baixo. Após algum tempo de uso o contacto vai ficando desgastado e às vezes é necessário carregar a tecla com mais força para baixo para fechar esse mesmo contacto.

interruptor cherry blue

Por sua vez, nos teclados mecânicos existem interruptores físicos individuais por baixo de cada tecla para determinar se a tecla foi pressionada pelo utilizador. Quando se carrega na tecla, faz-se com que a componente móvel do interruptor vá também para baixo. Quando essa parte móvel vai para baixo, o teclado envia um sinal ao computador, informando-o que o utilizador carregou em determinada tecla. Estes interruptores têm um tempo de vida muito superior que as cúpulas de silicone e têm também algumas outras características muito importantes:  o som ‘click’ que fornece um feedback directo aos nossos ouvidos e um mecanismo que automaticamente puxa o interruptor para baixo assim que o pressionamos até um certo ponto. Ao contrário dos teclados de membrana de silicone, em que só sabemos se a tecla foi pressionada quando olhamos para o ecrã, nos teclados mecânicos temos um feedback táctil e audível que nos faz ficar a saber que a tecla foi pressionada com toda a certeza, mesmo sem termos de olhar para o ecrã. Em diversos sítios é referido que, graças a este feedback, é possível escrever 30% mais depressa com teclados mecânicos. Existem também outras referências que dizem que os utilizadores ficam com menos “cansaço dos dedos” com teclados mecânicos por os interruptores destes teclados fazerem parte da força descendente automaticamente, mas provavelmente só precisam de se preocupar com isto se forem programadores ou jogadores online profissionais.

Nos teclados mecânicos podemos encontrar diversos tipos de interruptores mecânicos, sendo os interruptores Cherry MX os mais comuns hoje em dia. Podemos encontrá-los em diversas variantes, tendo cada uma delas um tipo diferente de feedback audível e táctil. Estes são os interruptores com que são feitos os teclados mais caros de “gaming” que se encontram nas lojas hoje em dia. Uma vez que ainda são fabricados, é possível comprar interruptores individuais e teclas em várias lojas online.

interruptor Alps

Outro tipo de interruptores que eram muito comuns eram os ALPS e os SMK Alps Mount. Podem encontrá-los em diversos teclados antigos. Alguns dos teclados que sei que os têm são os Siig Minitouch, os Monterey K104, os Monterey K108 e o Focus-2001. Decerto que existem muitos mais, mas neste momento só sei destes teclados. Em termos comparativos, gosto mais dos interruptores SMK Alps Mount do que dos Cherry. Contudo, penso que não seja possível comprar este tipo de interruptores nem teclas para os mesmos hoje em dia. A única solução que conheço para os conseguir adquirir é ao retirá-los de teclados antigos.

interruptor Topre

Existem também outras variações de interruptores, tais como os Topre, os “buckling springs” e outros, mas se estiverem interessados neste assunto o melhor será mesmo verem os links abaixo 🙂 :

http://www.pcworld.com/article/242037/mechanical_keyboard_faq_pick_the_right_switch.html

http://www.pcworld.com/article/240939/mechanical_keyboards_should_you_switch_.html

http://lifehacker.com/how-to-choose-the-best-mechanical-keyboard-and-why-you-511140347

http://deskthority.net/

https://geekhack.org/

Cuidados a ter

avisos de segurança

Agora que já sabem um pouco sobre teclados mecânicos, vamos passar à construção de um de raíz 🙂 Tal como em todos os projectos, a segurança deve vir sempre primeiro. Durante o processo de fazer um teclado será necessário usar algumas ferramentas e químicos que podem ser perigosos se não se tomarem os devidos cuidados.

  • Durante o uso de quaisquer ferramentas eléctricas ou manuais deve usar-se luvas. Certamente que ninguém quer perder um dedo, ser cortado ou queimado 🙂 ;
  • Deve-se usar óculos de protecção, especialmente se existe a possibilidade de bocados de plástico ou metal quente andarem a voar durante operações de perfuração ou corte;
  • Durante o uso de químicos corrosivos, deve-se usar SEMPRE luvas de latex 😉 e, de preferência, num local com boa ventilação. Fazer estes processos ao ar livre ou junto a uma janela deverá ser suficiente. Se for possível usar uma câmara protegida e com extractor de fumos, melhor ainda.

Ferramentas e peças mecânicas

ferramentas e materiais

Para a construção do HacKeyboard foram usadas diversas ferramentas mas nem todas são realmente necessárias. Se não tivesse a minha CNC TheMaker2 poderia simplesmente ter optado por pagar por serviços de corte ou gravação. Segue-se a lista:

Peças de teclados:

  • Teclados antigos com interruptores mecânicos e respectivas teclas. Neste projecto usei interruptores SMK Alps Mount de um teclado Monterey K108 e teclas compatíveis com interruptores ALPS retiradas de um teclado NGS antigo (modelo desconhecido).

Protecção:

Soldadura:

Maquinação:

Químicos:

Outros:

Software:

Encontrar as peças principais

Comecei por procurar por interruptores e teclas online mas mais uma vez deparei-me com alguns problemas a encontrar fornecedores para os componentes. Os únicos interruptores que conseguia encontrar eram interruptores Cherry, que podem ser comprados em diversas variedades (sem click, com algum click, com click, com muito click, etc.) mas são bastante caros (não me lembro dos preços exactos que encontrei mas penso que rondavam 1,25€ cada um, mais portes) e um conjunto de teclas poderia custar cerca de 33€ mais portes. Para piorar, não consegui encontrar nenhum conjunto de teclas com os símbolos portugueses impressos nas mesmas. Poderia tentar comprar um conjunto em branco e tentar gravar os símbolos nas mesmas usando a minha CNC TheMaker2 mas a quantidade de dinheiro que teria de gastar juntamente com a quantidade de tempo que teria de investir para gravar as teclas e fazer todo o teclado fez-me desistir da ideia de comprar todas as peças individualmente. Sairia até mais barato comprar um teclado mecânico em português só para tirar os interruptores Cherry e as teclas com símbolos portugueses para fazer um teclado mais compacto.

Interruptores SMK Alps Mount do Monterey K108

Felizmente, alguns dias depois encontrei à minha frente uma nova pilha de computadores e teclados velhos e comecei a carregar nas teclas dos mesmos à espera de ouvir alguns “click click click”. Depois de testar alguns deles saiu-me o jackpot: um teclado Monterey K108 completamente munido de interruptores SMK Alps Mount! E mesmo ao lado estava outro igual! 🙂 Mas ainda não estava feliz, uma vez que ainda não tinha as teclas com layout português. Continuei a procurar na pilha de material velho e mais uma vez tive sorte! Encontrei um teclado mais recente da NGS com layout Português que não tinha interruptores mecânicos mas tinha umas teclas brancas/acinzentadas 100% compatíveis com os interruptores ALPS! 😀 Finalmente tinha dois conjuntos de interruptores SMK Alps Mount e um conjunto de teclas praticamente novas com layout Português… e tudo pela absurda quantia de ….0,00€! 🙂 Estava na altura de começar a pensar na placa de circuito impresso, firmware, desenho da caixa, etc. Já agora, se encontrarem algum teclado NGS velho como o da foto e estiverem dispostos a fazer uma oferta/troca, digam qualquer coisa 🙂

Teclado NGS com teclas compatíveis com ALPS

Se (ainda :P) estão a ler isto e a pensar em construir o vosso próprio teclado, existem diversos sítios onde podem arranjar teclados antigos:

  • Peçam aos vossos familiares: talvez algum dos vossos familiares trabalhe em alguma empresa em que tenham montes de equipamentos velhos para deitar fora. Até vos vão agradecer por lhes levarem o “lixo”! 🙂
  • Peçam aos vossos amigos: aplica-se o mesmo descrito no ponto anterior;
  • Peçam em empresas onde conheçam alguém;
  • Peçam na vossa escola/universidade;
  • Vão a centros de processamento de material reciclado. Em alguns sítios não vos deixam levar nada, noutros podem negociar um preço convosco e noutros podem ter sorte e levar os teclados de graça 🙂
  • Vão a ferros velhos: alguns recolhem material electrónico para vender a centros de reciclagem ao peso;
  • Vão a feiras de velharias: há muitas histórias de pessoas a comprar teclados antigos que valem cerca de 40 ou 50€ por apenas 1€ 🙂

Boa caça ao teclado! 🙂

Estão a gostar do projecto? Sigam o link para ler o resto e para ver o conjunto completo de fotos da construção: [HacKeyboard, um teclado mecânico de hardware aberto – parte III]


Achou esta publicação útil? Deseja contribuir para outros projectos envolvendo ciências computacionais, electrónica, robótica ou mecatrónica que serão publicados neste blog? Se sim, pode fazer uma doação utilizando o botão do Paypal abaixo. Obrigado! 🙂

Donate